Multa por desrespeito ao pedestre começa mês que vem em toda a cidade

A aplicação de multas a motoristas que não param nas faixas de pedestre vai ser expandida para toda a cidade de São Paulo no mês que vem. O novo cronograma foi informado ontem pelo secretário municipal dos Transportes, Marcelo Cardinale Branco, durante o evento que marcou o início da fiscalização dessas infrações em 78 cruzamentos do centro e da região da Avenida Paulista.

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2011 | 00h00

O secretário acrescenta que haverá um período de "adaptação" a esse modelo de fiscalização. Isso porque, apesar de prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), de 1997, a infração era praticamente ignorada pelos agentes de trânsito.

"Nós esperamos que as pessoas se acostumem com essa nova prática. Dentro de um mês ou pouco mais, nós devemos começar a intensificar essa fiscalização nas outras regiões", disse Branco. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) também afirma que vai lançar uma campanha de televisão para educar motoristas e pedestres.

A aplicação de multas na região central começou ontem, após quase três meses de campanhas educativas - com orientadores de tráfego espalhados pelos cruzamentos. As multas podem chegar a R$ 191,53 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Ao todo, 154 "marronzinhos" começaram a fiscalizar os 78 pontos em escalas alternadas, como as usadas na fiscalização do rodízio. Em um dia pode haver um agente em determinado ponto; no seguinte, ele pode estar em outro.

"Não é uma armadilha, mas uma forma de fazer o motorista respeitar as faixas de pedestre e não parar apenas quando tem "marronzinho"", disse o diretor de Operações da CET, Eduardo Macabelli. A fiscalização é feita durante todo o dia, em três turnos - reforçada entre 10h e 16h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.