Multa para falta de cadeirinha começa dia 6

Obrigatoriedade entra em vigor no dia 1º, mas PM promete fazer, no início, operações educativas; foco será para bairros com mais escolas

Luísa Alcalde, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2010 | 00h00

O uso de cadeirinha passa a ser obrigatório a partir de 1.º de setembro, mas a Polícia Militar de São Paulo promete só começar a multar no dia 6. Antes disso, as blitze previstas para ocorrer em todas as regiões da capital terão apenas caráter educativo.

Segundo a Resolução 277 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), crianças de até 1 ano de idade deverão ser transportadas no bebê conforto; de 1 a 4 anos, em cadeirinhas, e de 4 a 7 anos e meio nos boosters (veja quadro abaixo). Táxis, ônibus e veículos de transporte coletivo estão liberados.

De 1.º a 3 de setembro, o Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) planeja realizar 36 blitze em bairros com grande número de escolas. Serão 12 por dia - seis de manhã, nos horários de entrada dos colégios, e seis à tarde, na saída das aulas. Nos dias 4 e 5, fim de semana, não haverá operações. E, a partir do dia 6, começarão a valer as autuações previstas na lei, segundo o capitão Paulo Sérgio de Oliveira, do CPTran.

A penalidade é considerada gravíssima, renderá multa de R$ 191,54 e sete pontos na carteira de habilitação, além da apreensão do veículo até que a irregularidade seja sanada.

A nova regra já deveria ter começado a valer em todo o País no dia 9 de junho, mas foi adiada pelo Contran, porque na época os produtos estavam em falta no mercado.

Segundo Luana Lopes Machado, vendedora de uma loja de produtos infantis no Shopping Ibirapuera, a loja ontem tinha disponíveis os três modelos de equipamentos de segurança exigidos pelo Contran. E, apesar de um estoque suficiente para atender a demanda, a loja já fez um novo pedido aos fabricantes. "A saída está sendo excelente. Não imaginávamos tamanha procura."

A enfermeira Thaís Marcondes Lopes, de 33 anos, tem dois filhos. Um menino de 5 anos, Gabriel, e uma menina de 5 meses, Julia. A garotinha em breve vai deixar o bebê conforto e herdar a cadeirinha do irmão, já que a mãe adquiriu há uma semana um booster para acomodar o garoto nas viagens de carro. "Comprei em uma loja de artigos para bebês na Vila Mariana e paguei R$ 90", conta.

PARA LEMBRAR

Nas blitze de junho, 95% fora da nova regra

Em 8 de junho, a Polícia Militar de São Paulo fez operação semelhante a que será adotada a partir do dia 1.º na capital, apenas para orientar motoristas sobre a maneira correta de transportar as crianças.

Nas duas primeiras blitze, quase 95% dos 62 veículos abordados não estavam usando os equipamentos de segurança adequadamente. Os bloqueios ocorreram na Avenida Jorge João Saad, no Morumbi, de manhã e à tarde. Durante a operação, muitos condutores alegaram desconhecimento total da regra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.