Multa e falta de informação

'LEI DAS CALÇADAS'

O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2012 | 07h43

Fizemos uma petição destinada à Subprefeitura Pinheiros

requerendo informações técnicas para atender ao Decreto 45.904, que estabelece padrão para as calçadas. Anexamos a essa petição fotos da calçada. Não tivemos retorno, mas, em 26/4, recebemos uma multa de R$ 547,04 por calçada irregular e, anexo à cobrança, um auto de intimação que dizia: "Instalação de rampa de concreto, obstruindo a vazão de águas na via pública". Ou seja, em vez de responder ao nosso questionamento técnico, a subprefeitura aproveitou as fotos para nos multar! A Prefeitura dispõe de um fiscal para aplicar a multa, mas não há ninguém para nos orientar sobre como proceder para atender à lei. Somos tratados como bandidos!

IRA KUTNEY / SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que o pedido de rebaixamento de guia deve ser feito por requerimento na Praça de Atendimento da Subprefeitura; depois, há vistoria técnica no local para autorização do serviço (o site da Prefeitura traz todas as informações para que haja a adequação do passeio). Sobre a multa, diz que a leitora pode recorrer, sendo necessário comparecer à Praça de Atendimento (Av. das Nações Unidas, 7.123) e abrir um processo de defesa.

A leitora critica: Não somos contra o decreto e queremos cumprir a legislação, mas a reforma da calçada depende de uma análise técnica da própria Prefeitura! O decreto informa que, caso seja feita uma reforma considerada inadequada pela Prefeitura, além de aplicar a multa, o proprietário tem de refazer o serviço. Que vergonha!

SABESP E COMGÁS

Asfalto novo estragado

As ruas do bairro Paraíso nem bem foram recapeadas e já estão sendo destruídas pela Sabesp e pela Comgás. Em questão de semanas o novo asfalto já está invadido por buracos, que são recapeados de maneira primitiva. O resultado são lombadas e depressões inadmissíveis em qualquer cidade civilizada. Ruas recém-recapeadas, como a Rafael de Barros, Sampaio Viana e Tutoia, já estão em decomposição!

ANDRÉ GOMES / SÃO PAULO

O superintendente da Unidade de Negócio Centro da Sabesp, Francisco José Paracampos, diz que, em 27/4, foram executadas três reposições de capa asfáltica após conserto na Rafael de Barros,

nº 577, nº 646 e na esquina com a Tutoia, solucionando o problema.

A Comgás não respondeu.

O leitor relata: Tudo isso é muito triste, porque vemos a incompetência e o descaramento dos envolvidos em resolver o problema. Agora temos no lugar de uma camada de asfalto nova em folha lombadas e depressões criadas por um serviço de reparo precário. Como a Prefeitura tem a petulância de cobrar as calçadas em perfeito estado dos proprietários dos imóveis, se permite que o dinheiro de impostos seja jogado no lixo pelas concessionárias? As suas perfurações e seus "reparos" não têm controle de qualidade? Ou o superintendente da Sabesp não visitou o local ou não anda de carro por São Paulo.

GOL - PROGRAMA SMILES

Reservas, só pela internet

Para minha enorme surpresa, soube que o programa de milhagem Smiles da GOL deixou de fazer reservas de voos internacionais com o uso de milhas por telefone. Fiquei profundamente indignada com essa decisão, que demonstra que a GOL não se preocupa com o nível de serviço oferecido aos clientes. A reserva até pode ser solicitada por telefone, mas, caso o processo seja aprovado, é preciso pagar uma taxa de R$ 27 para receber atendimento por telefone! A decisão é, claramente, de uma empresa que tenta reduzir os custos de atendimento e dificultar ainda mais o uso de nossas tão suadas milhas.

ANA CRISTINA A. HIRSCHBRUCH

/ SEATTLE

A GOL informa que esclareceu o procedimento e as regras para a emissão de passagens Smiles

para a leitora.

A leitora critica: A empresa se limitou a informar que simplesmente mudou o procedimento, seguindo um regulamento que "lhe permite esse direito", para que nenhum cliente reclame da decisão. Como uma empresa genuinamente interessada em prestar bons serviços, deveria demonstrar ao menos alguma preocupação em aprimorar a qualidade das ferramentas oferecidas a seus clientes. Principalmente se a ferramenta internet for a única opção que nos sobra para emitir passagens com milhas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.