Google Street View
Google Street View

Mulher é assassinada durante assalto próximo de casa na zona norte

Mônica Mendes chegou a ser socorrida pelo filho, mas não resistiu; latrocínios aumentaram 25,5% no 1º semestre de 2017

Sara Abdo, O Estado de S.Paulo

27 Julho 2017 | 06h56

SÃO PAULO - Uma mulher foi baleada e morta após entregar seu celular a dois assaltantes na noite desta quarta-feira, 26, no bairro da Brasilândia, zona norte de São Paulo. A abordagem aconteceu por volta das 23 horas, já perto da casa de Mônica Mendes, de 49 anos. 

Dois assaltantes abordaram a vítima e uma amiga, a quem pediram o celular. Segundo informações da 72º Distrito Policial (Vila Penteado), onde o caso foi registrado, a dupla entregou os aparelhos e Mônica teria gritado aos criminosos para que não fizessem mal a ela e sua amiga. Neste momento, porém, um dos assaltantes disparou dois tiros, que atingiram a cabeça de Mônica quando ela estava na Rua Augusto José Pereira,  na altura do número 218. 

Como já estava perto de casa, a própria vizinhança, incluindo o filho de Mônica, fez o socorro. Ela foi levada ao Pronto Socorro Vila Penteado, chegou a ser atendida, mas não resistiu aos ferimentos. O óbito foi constatado antes da meia-noite. A vítima deixou dois filhos e dois netos. 

Mais um

O caso de Mônica é mais um nas estatísticas de latrocínio do Estado de São Paulo. Nesta semana, a Secretaria da Segurança Pública divulgou os dados de criminalidades referentes a junho. Só na capital paulista, no mês, foram registrados 74 latrocínios, ante 51 no mesmo período do ano passado. Neste primeiro semestre de 2017, o crime aumentou 25,15% em relação  aos seis primeiros meses de 2016.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Brasilândia São Paulo [SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.