Mulher jogada de prédio já havia feito queixas contra ex-marido

Andréa morreu após ser socorrida; filho do casal que também foi jogado, passava por avaliação médica

Mônica Aquino e Ítalo Reis, estadao.com.br

19 de novembro de 2008 | 16h49

Andréa Cristina Bezerra Nóbrega, de 31 anos, já havia feito ao menos duas queixas contra o ex-marido, Evandro Gomes Correia, de 35 anos, informou nesta quarta-feira, 19, a Secretaria de Segurança Pública (SSP). Ele é suspeito de ter jogado Andréa e o filho Lucas, de 6 anos, do 3.º andar de um prédio no Jardim Santa Mena, em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo. A polícia continua com as buscas por Nóbrega.   De acordo com a SSP, Andréa havia registrado uma queixa por dano e injúria na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Guarulhos e outra no 2º Distrito Policial da cidade - responsável pela investigação do caso -, por ameaça. O crime ocorreu no final da tarde de terça-feira. Nóbrega foi visto por moradores quando saiu correndo do apartamento. Os bombeiros encaminharam Andréia para o pronto-socorro do Hospital Padre Bento, mas ela não resistiu aos ferimentos.   Já o menino foi levado para o Hospital Geral de Guarulhos e, depois, transferido para a Santa Casa de São Paulo. Segundo o hospital, ele segue em estado estável, consciente, e passava por avaliação médica, já que sofreu uma fratura no maxilar. O hospital ainda não sabe informar se Lucas precisará passar por cirurgia.   A polícia lacrou o apartamento e solicitou perícia. Mesmo foragido, Nóbrega foi indiciado por homicídio e tentativa de homicídio. De acordo um irmão de Andréia, o casal estava separado havia três anos e Nóbrega, que já havia espancado a ex-mulher em outras ocasiões, costumava ir ao apartamento para visitar o filho.   (Com informações de Ricardo Valota, do estadao.com.br)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.