Mulher é presa com correspondência do PCC em penitenciária de Venceslau

Detida carregava 11 cartas e bilhetes com contabilidade do tráfico de drogas em visita ao marido

Sandro Villar - O Estado de S. Paulo,

08 Março 2014 | 19h42

Presidente Prudente - A auxiliar de enfermagem Michelle Alves Pires, de 29 anos, foi presa neste sábado, 8, com 11 cartas e bilhetes que pretendia entregar ao marido na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no oeste paulista. Agentes penitenciários suspeitaram da visitante e chamaram a Polícia Militar para completar a revista. Ela carregava os papéis costurados na calcinha.

As cartas e os bilhetes tinham a contabilidade dos pontos de tráfico de drogas controlados pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), segundo a PM. "Eram manuscritos da facção criminosa", resumiu ao Estado um cabo da Polícia Militar, que pediu anonimato.

A acusada, que mora em Barueri, foi levada para a Cadeia Pública de Dracena e, nos próximos dias, ela deve ser transferida para a Penitenciária Feminina de Tupi Paulista, onde cumprirá pena pelo crime de associação e colaboração com o tráfico de drogas. Já o marido está preso há dez anos por roubo.

Mais conteúdo sobre:
PCC tráfico de drogas prisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.