Mulher é morta por assaltante a caminho de Cumbica

Vendedora tentou pegar a bagagem no porta-malas do carro e, irritado, o homem atirou nela

Ricardo Valota, do estadão.com.br, e Andressa Zanandrea, do Jornal da Tarde,

12 de dezembro de 2007 | 05h07

A vendedora Margarete Ferreira, de 44 anos, foi morta, por volta das 23 horas de terça-feira, 11, por um assaltante, na zona leste da capital paulista. Ela foi dominada pelo criminoso, ao lado de um casal de amigos, a caminho do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos. Ao volante de um Ford Ka prata e ao lado de um colega de 31 anos e de uma amiga de 30 anos, Margarete foi abordada pelo assaltante - que trajava calça jeans e camiseta branca - em uma rua próximo ao Cemitério do Parque do Carmo, região de Itaquera, na zona leste. Segundo os amigos da vendedora, o bandido teria abordado um veículo à frente, mas, como o motorista conseguiu escapar, o assaltante investiu contra a vendedora, que vinha logo atrás. O rapaz que acompanhava Margarete foi obrigado a descer e ficou no local. A vendedora e sua amiga seguiram com o criminoso até a rua Jaime Ribeiro Wright, na Fazenda Caguaçu, bairro vizinho ao Parque do Carmo, onde o assaltante ordenou que as duas mulheres descessem, pois iria levar o carro. Margarete obedeceu o bandido, mas saiu com as chaves nas mãos e abriu o porta-malas. A intenção dela era pegar a bagagem, pois pegaria um vôo à 1 hora desta quarta-feira com destino a São Luís (MA). Irritado, o assaltante atirou contra o peito da vendedora, que morreu no local. As chaves do carro estavam em uma das mãos da vítima e acabou se perdendo em um lixão ao lado da via. Sem saber onde estavam as chaves, o criminoso indagou à amiga da vendedora. Para não perder mais tempo, o assassino fugiu a pé.

Tudo o que sabemos sobre:
São Pauloassaltoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.