Mulher é encontrada morta dentro de casa na zona oeste de SP

Segundo a PM, ela foi atingida por um disparo na boca e estava com os pés amarrados; criminosos teriam invadido a casa para roubar

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

01 Dezembro 2014 | 15h28

Atualizado às 15h55

SÃO PAULO - Uma mulher foi encontrada morta dentro de casa, no Jaguaré, na zona oeste da capital paulista, na noite deste domingo, 30. Segundo a Polícia Militar, a analista de sistemas Noêmia Maria Cardoso Aires, de 47 anos, estava com os pés amarrados e foi atingida por um disparo na boca.

À Polícia Civil, testemunhas afirmaram que viram a analista ser abordada por dois homens e uma mulher no momento em que ela entrava em casa na Rua Caetanópolis. O crime aconteceu por volta das 19 horas. Segundo a Polícia Militar, os bandidos teriam invadido o local para assaltar.

Quando os policiais militares chegarem ao local, após receberem uma denúncia anônima, encontraram a casa revirada. Agentes do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) também foram até a casa. Lá encontraram os portões de entrada abertos. Os documentos da vítima estava sobre a mesa da cozinha e os quartos haviam sido revirados. As gavetas dos móveis estavam abertas e os travesseiros, rasgados. Uma televisão foi roubada pelos criminosos.

O corpo de Noêmia foi encontrado no último quarto do andar de cima. Ela estava amarrada pelos tornozelos por uma cinta de roupão, de cor rosa. O disparo teria perfurado seu queixo, afirma a Polícia Civil.

Os ladrões roubaram, ainda, o veículo da vítima, um Fiat Palio, que, depois, foi abandonado na Rua Menotti Bini, próximo ao local do crime. Dentro do carro, havia marcas de sangue no câmbio e na maçaneta do porta-malas. Os policiais também encontraram o notebook da vítima e um boné que a Polícia Civil desconfia que pertencia a um dos criminosos.

Impressões digitais foram colhidas para análise tanto no local do crime quanto no veículo roubado. O caso foi registrado como latrocínio e as investigações serão conduzidas pela Delegacia de Investigações sobre Roubo e Latrocínio do Departamento Estadual de Investigações (Deic).

Mais conteúdo sobre:
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.