Divulgação/Vai-Vai
Divulgação/Vai-Vai

Mulher é agredida durante ensaio da escola de samba Vai-Vai

Imagens foram divulgadas em redes sociais; agressor é integrante da diretoria e, segundo agremiação, deve ser expulso

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

21 de janeiro de 2019 | 12h00

SÃO PAULO - Uma mulher foi agredida durante o ensaio técnico da escola de samba Vai-Vai por um integrante da diretoria da agremiação neste sábado, 19. O ensaio para o desfile foi realizado no Sambódromo do Anhembi e a agressão foi presenciada e filmada pelo público. A escola de samba repudiou o ato e informou que deve expulsar o integrante.

Imagens da agressão circularam nas redes sociais. Enquanto caminha pelo sambódromo, a mulher é empurrada e tem os cabelos puxados pelo homem. Pessoas ficam indignadas e começam a gritar "Maria da Penha", em referência à lei que protege mulheres vítimas de agressão.

Após a manifestação da agremiação nas redes sociais, o presidente da escola, Darly Silva, mais conhecido como Neguitão, também publicou uma nota que abordou a possibilidade de o integrante ser expulso.

"Quero dizer que providências já foram tomadas em relação a ele, o agressor, que fazia parte do nosso quadro de diretores, e que já está excluído de todas as atividades da escola. Por outro lado, vou requerer, junto ao conselho deliberativo, a sua expulsão dos quadros de componentes escola, pois o que ele fez fere totalmente a nossa ética, a nossa disciplina, nossa honra e principalmente a honra e a integridade da componente que foi agredida."

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) e, até a manhã desta segunda-feira, 21, um boletim de ocorrência relacionado à agressão ainda não tinha sido registrado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.