Mulher deve indenizar ex por falsa paternidade

O Tribunal de Justiça do Rio condenou uma mulher a indenizar em R$ 10 mil, por danos morais, o ex-namorado, a quem foi atribuída erroneamente a paternidade de seu filho. José Carlos manteve breve romance com Maria Faustina. Depois ela disse que ele era pai de seu bebê. Segundo o rapaz, ele registrou a criança e pagou, por 3 anos, pensão mensal de R$ 100. Mas exame de DNA apontou que ele não era o pai.

O Estado de S.Paulo

09 Dezembro 2011 | 03h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.