Mulher de publicitário acusado de matar zelador é presa

Ieda Cristina Martins é investigada pela morte do ex-marido no Rio

Luciano Bottini Filho, O Estado de S. Paulo

09 de junho de 2014 | 18h57

Atualizada às 21h06

SÃO PAULO - A Polícia Civil cumpriu mandado de prisão expedido pela Justiça do Rio e deteve nesta segunda-feira, 9, por 30 dias a advogada Ieda Cristina Martins, de 42 anos, suspeita de participar na zona norte de São Paulo da ocultação do cadáver do zelador Jezi Lopes de Souza, de 63 anos, morto pelo seu marido. 

Ieda é investigada por outro crime: a morte do empresário José Jair Farias, ocorrida em 20 de dezembro de 2005 em Santa Cruz, na zona oeste do Rio. Farias foi casado com a advogada Ieda, atual mulher do publicitário Eduardo Martins, que matou o zelador na capital paulista e levou o cadáver para ser esquartejado no Guarujá, litoral paulista.

A decisão sobre a prisão de Ieda foi dada no plantão judicial de sábado. Ela recebeu voz de prisão por volta das 16 horas, ao chegar sozinha ao 13.º Distrito Policial (Casa Verde), zona norte. A ordem de detenção fluminense recai também sobre seu marido, que já estpa preso em flagrante no 77.º DP (Santa Cecília) pela morte no condomínio paulistana. A advogada também chegou a ser presa no começo das investigações da morte do zelador, no dia 2, mas obteve um habeas corpus logo no dia seguinte.

A decisão do plantão judicial do Rio diz que “os indícios (de participação em crime) são veementes e apontam para uma possível fuga da indiciada Ieda do local onde se encontra, o que efetivamente aumenta substancialmente, a possibilidade de que fique impune”. O pedido foi feito pela polícia seccional de Santa Cruz, no Rio. Agentes cariocas vieram a São Paulo acompanhar a prisão e ouvir a investigada.

Ela se apresentou ontem à polícia paulista e era ouvida até as 21 horas em relação à participação na execução do zelador. Na sequência, a polícia do Rio ainda deveria interrogá-la sobre o caso do ex-marido.

A polícia fluminense trouxe projéteis encontrados quando da morte do ex-marido de Ieda. Será feita uma comparação balística com a arma encontrada na casa do casal em São Paulo, durante as investigações da morte do zelador. O aposentado Elias Martins, pai do publicitário acusado pela morte do zelador, também era ouvido ontem. Ele é o dono da casa onde o corpo de Jezi Lopes de Souza foi encontrado.

Publicitário. Segundo o delegado titular do DP de Santa Cruz, Geraldo Assed, a advogada deverá ficar em São Paulo à disposição da polícia paulista. O publicitário, por sua vez, foi ouvido pelos policiais do rio nesta segunda e negou envolvimento com o assassinato do ex-marido de Ieda. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.