Mulher de jogador tem morte suspeita

Rafael Silva, da Portuguesa, diz que namorada se jogou da sacada, mas polícia acha sangue no apartamento do casal, que brigava muito

Marcelo Godoy e Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2011 | 00h00

A jovem Flávia Anay de Lima, de 16 anos, caiu do 15.º andar do prédio onde morava com o namorado, o jogador da Portuguesa Rafael Silva, de 20, na madrugada de domingo. O caso havia sido registrado inicialmente como suicídio, mas as circunstâncias encontradas no apartamento e o histórico de brigas entre o casal fizeram a delegada seccional Elisabete Sato abrir inquérito como morte suspeita.

"Vamos investigar até para preservar a imagem do jogador, fazer tudo com transparência e apurar o que aconteceu em respeito à família da jovem", afirmou a delegada, que comanda a Seccional Leste. "Pode ser que a versão do jogador, de que foi suicídio, esteja correta. Mas vamos investigar."

Segundo a delegada, o apartamento onde os dois moravam, na Rua Lutécia, Vila Carrão, zona leste de São Paulo, estava bem desarrumado. Também havia manchas de sangue espalhadas pelo local. Na versão do jogador, ele estaria bebendo em um bar na Avenida Radial Leste, próximo do local, e a jovem foi buscá-lo, dando início a uma briga.

Os desentendimentos continuaram no apartamento. Segundo Silva, que depôs ontem e também esteve com a polícia no local, Flávia teria atirado objetos nele, deixando marcas de sangue nas paredes. Neste momento, a jovem teria ficado descontrolada e se atirado pela sacada.

Como havia uma cadeira próximo da varanda, o caso foi registrado como suicídio no 10.º Distrito Policial (DP), na Penha, zona leste, e depois encaminhado para o 31.º DP, na Vila Carrão, também na zona leste, próximo do prédio. Ontem, a 5.ª Seccional decidiu pegar o caso.

A polícia já pediu a perícia do apartamento. As roupas do jogador também passarão por exames toxicológicos, além do carro dele. A delegada começa a ouvir hoje, às 15 horas, os depoimentos de parentes e testemunhas.

Brigas. O casal morava havia cerca de um ano no prédio. Vizinhos contam que eles brigavam com frequência. "Era normal ouvirmos gritos vindos do apartamento", disse uma moradora do edifício, que pediu para não ser identificada. Flávia é descrita como extremamente ciumenta e já teria dito a uma vizinha que, caso o jogador terminasse o relacionamento, ela seria capaz de "fazer uma besteira".

Flávia era de Praia Grande, cidade do litoral sul paulista, onde os dois se conheceram. Nascido em Feira de Santana, na Bahia, Rafael Silva foi revelado nas categorias de base da Portuguesa. Há cerca de dois anos, foi alçado ao time profissional, mas não joga há cerca de 15 dias porque teve deslocamento de retina depois de levar um bolada durante um treino. Ontem à tarde, ele comentou a morte da namorada no Twitter: "Estou muito abalado pois minha princesinha se foi", escreveu. O jogador e seu advogado não foram localizados pela reportagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.