Mulher acusada de agredir bebê é transferida para Campinas

Detentas da cadeia de Itupeva não queriam Valdecina no local; bebê passa bem, mas ainda não tem alta

Solange Spigliatti, estadao.com.br

20 Março 2009 | 09h28

Valdecina Alves de Almeida, de 33 anos, presa na última quarta-feira após agredir um bebê de 1 ano e 2 meses e a mãe da criança, foi transferida da Cadeia Pública de Itupeva, no interior de São Paulo, por volta das 8h30 desta sexta-feira, 19, segundo informações da delegacia da cidade. Segundo o delegado assistente da Delegacia Seccional de Jundiaí, Orlando Raul Pavan, ela será encaminhada para a Penitenciária Feminina de Campinas, na mesma região.

 

A transferência foi pedida na tarde de ontem pela Seccional, após um tumulto entre as detentas da cadeia, que não queriam a presença de Valdecina no local. Segundo a polícia, Valdecina ficou isolada em uma sala da delegacia de Itupeva, localizada no mesmo prédio da cadeia pública.

 

A criança foi transferido do quarto especial da UTI pediátrica do Hospital Universitário de Jundiaí para um quarto normal, por volta das 9 horas. Segundo a assessoria do hospital, ele passa bem. O menino está andando, falando e comendo normalmente. Apesar da melhora, ainda não há previsão de alta.

 

Ele chegou ao hospital na última quarta-feira, 18, com traumatismo craniano, escoriações, queimaduras e hematomas por todo o corpo, principalmente nas costas, cabeça e rosto. A mãe do bebê, Luciana Barbosa, de 18 anos, também agredida por Valdecina, permaneceu com ele durante a tarde e noite de quinta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.