''Muitos têm pais que permitem acesso ilimitado ao computador''

Cristiano de Abreu, psicólogo do Hospital das Clínicas

Entrevista com

, O Estado de S.Paulo

01 de agosto de 2010 | 00h00

Cristiano Nabuco de Abreu, psicólogo que atende viciados em internet no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, observa que os problemas na relação entre jovens e internet não se limitam a famílias desestruturadas.

Que tipo de jovem trata questões sexuais na internet e é capaz de fazer strip-tease na frente da câmera?

Em geral, são jovens que se perdem na internet. Alguns advêm de famílias desestruturadas. Mas muitos têm pais que permitem acesso ilimitado ao computador e desconhecem o que acontece online.

Os pais têm algum tipo de culpa sobre esse tipo de conduta?

Os pais não têm a menor noção do que está acontecendo na internet. A internet é como a rua. Só que os pais relaxam o controle em casa porque essa seria uma opção mais saudável do que o filho ou filha ficar na rua bebendo, por exemplo. Mas desconhecem o que acontece quando os filhos ficam até de madrugada na frente do computador, trancados no quarto.

Tirar a roupa em troca de audiência pode constituir algum tipo de doença?

A jovem, ao ser adulada na internet para tirar a roupa, fica com o ego inflado. Aí começa o grande drama. Cada vez mais ela vai depender desse recurso como uma forma de reforço à autoestima.

Esse tipo de ação acontece às pessoas muito ligadas à internet. O que acontecerá com essa geração digital?

Essa geração criada em ambiente circundado pela mídia digital ainda vai pagar um preço muito alto por tudo isso, que eu não sei qual será. Não sei onde tudo vai parar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.