MPF cobra na Justiça que sistema de câmeras de Cumbica seja melhorado

O Ministério Público Federal (MPF) anunciou ontem ter entrado na Justiça com uma ação pública para obrigar o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, a gravar ininterruptamente as imagens do sistema de segurança. Além disso, solicita que isso seja feito por funcionários treinados.

, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2010 | 00h00

A gravação das imagens é solicitada na liminar. Segundo o MPF, atualmente, as câmeras funcionam em período integral, mas gravam as imagens apenas com o comando do operador. Assim, crimes no terminal podem ser registrados só se o funcionário notá-los a tempo.

"Se um crime grave ocorrer ou mesmo um ato terrorista, as chances de investigá-lo com imagens são de zero por cento", explicou o procurador Matheus Baraldi Magnani, responsável pela ação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.