MPF acusa Facebook de atraso em envio de dados

O Ministério Público Federal no Paraná (MPF/PR) acusou ontem a rede social Facebook de retardar em pelo menos 15 dias o cumprimento de uma decisão judicial que obriga a empresa a fornecer informações dos perfis de pessoas investigadas pelo crime de pedofilia. O escritório do Facebook informou que o conteúdo solicitado foi fornecido, mas não detalhou a questão dos prazos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.