Rafael Arbex/ ESTADAO
Rafael Arbex/ ESTADAO

MPE abre inquérito para exigir ônibus sustentáveis em SP

Promotor diz que licitação da Prefeitura não garante, até 2018, que frota seja composta só por veículos que usem energia renovável

O Estado de S. Paulo

17 de dezembro de 2015 | 20h48

SÃO PAULO - O Ministério Público Estadual (MPE) abriu inquérito nesta quinta-feira, 17, para apurar questões ambientais na licitação que vai reorganizar as linhas de ônibus na capital paulista.

O promotor de Justiça do Meio Ambiente Marcos Lúcio Barreto afirma que a licitação, proposta pela Prefeitura, “não contempla a obrigatoriedade de, até o ano de 2018, a frota ser composta integralmente por ônibus que utilizariam combustíveis renováveis não fósseis”.

Segundo Barreto, há “omissões” no processo que comprometem o alcance dessa meta, estabelecida em lei municipal de 2009. A gestão do prefeito Fernando Haddad (PT) terá um prazo de 20 dias para se manifestar sobre o assunto.

Procurada, a Prefeitura afirmou que não comentaria a abertura do inquérito. Atualmente, a licitação está suspensa pelo Tribunal de Contas do Município.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.