MP vai investigar Dersa por causa de falha na sinalização

As falhas na sinalização da nova Marginal do Tietê podem render ações de improbidade ao alto escalão da Dersa e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). O Ministério Público vai investigar a atuação dos agentes públicos que não cumpriram o acordo para regularizar a via até o fim de agosto. "Vamos analisar sua conduta no trato da coisa pública", disse a promotora Maria Amélia Nardy Pereira.

Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

10 Setembro 2010 | 00h00

O MP também vai cobrar da Dersa multa de R$ 100 mil por dia até a sinalização estar perfeita, como antecipou o Estado ontem. O valor acumulado já é de R$ 1 milhão. A Promotoria vai pedir ainda que a CET desligue os radares atualmente em funcionamento na Marginal até a regularização da sinalização da via.

A CET disse que não foi notificada e que continua colaborando com o MP. A Dersa, por sua vez, afirmou que até ontem não havia sido informada de qualquer "não conformidade relativa ao cumprimento do acordo firmado". A empresa afirmou ainda que enviou à Promotoria relatórios semanais das intervenções realizadas na Marginal, assim como um documento final sobre o serviço.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.