MP vai acompanhar investigação da morte de jovem na Grande SP

Supervisora de vendas foi assassinada em Vargem Grande; polícia trabalha com hipótese de dois suspeitos

Marília Lopes, Central de Notícias

16 Fevereiro 2011 | 10h47

SÃO PAULO - O Ministério Público de São Paulo irá acompanhar as investigações sobre a morte da supervisora de vendas Vanessa de Vasconcellos Duarte, de 25 anos. Segundo a assessoria da entidade, a promotora Ruth Katherine Anderson Pinheiro passa a acompanhar o caso a partir desta quarta-feira, 16. Na segunda, foi pedido à Justiça a quebra de sigilo bancário e telefônico da jovem.

 

A jovem foi encontrada morta no domingo em Vargem Grande Paulista, na região metropolitana de São Paulo. Vanessa deixou a casa do noivo, Luiz Vanderlei de Oliveira, em Barueri, na Grande São Paulo, no início da manhã de sábado. Ela iria para Carapicuíba, de onde seguiria com três amigas para o bairro do Jaguaré, na zona oeste da capital paulista, onde fariam um curso.

 

Ainda na manhã de sábado, o carro que Vanessa usava foi encontrado abandonado em Vargem Grande Paulista. O veículo tinha um princípio de incêndio, que foi controlado pelos policiais militares. Após um dia de buscas, o corpo da jovem foi encontrado, com sinais de violência, em um matagal a cerca de sete quilômetros do local onde o carro foi abandonado.

 

Ontem, a polícia divulgou um retrato falado de um dos suspeitos de matar a jovem. A imagem do segundo suspeito foi mantida em sigilo, pois o delegado Zacarias Katzer Tadros, da Divisão de Homicídios de Santana de Parnaíba, acredita que os assassinos de Vanessa podem ser pessoas que já conheciam a jovem, já que os dois suspeitos estavam com a jovem, segundo a gravação das câmeras da rodovia onde ela passou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.