MP obtém liminar que proíbe Jaguariúna Rodeio Festival

Em 2009, quatro morreram em tumulto no evento, marcado para dias 6 a 15 na região de Campinas

Priscila Trindade, da Central de Notícias

03 de maio de 2010 | 19h09

SÃO PAULO - O Ministério Público conseguiu uma liminar na Justiça, nesta segunda-feira, 3, que proíbe a realização do Jaguariúna Rodeio Festival 2010, programado para os dias 6 a 15 de maio, em Jaguariúna, na região de Campinas.

 

De acordo com o MP, a decisão irá "prevenir eventuais danos à vida e à integridade física dos frequentadores" do evento. No ano passado, quatro jovens morreram em um tumulto durante o rodeio. Laudo pericial juntado ao inquérito que investiga as mortes, aponta que o evento não oferece ao público a segurança necessária.

 

Em 2009, o rodeio não tinha número suficiente de brigadistas, médicos, ambulâncias e contava com público excedente em torno de 42% da capacidade do local.

 

Para a juíza Ana Paula Colabono Airas, da 2ª Vara Judicial da região, "há fortes indícios de que estão sendo vendidos ingressos em número superior à capacidade de público permitida em cada setor do evento".

 

Caso a liminar seja descumprida, os organizadores terão de pagar multa de R$ 11 milhões pela realização do Rodeio, além de R$ 3 milhões caso não repassem aos consumidores os valores pagos pelos ingressos.

 

Em nota oficial, a organização do Jaguariúna Rodeo Festival afirmou que toda a documentação necessária e exigida para a realização do evento em 2010 foi providenciada, assim como ocorre em todos os anos.

 

A organização esclareceu que nenhuma liminar é definitiva e que está tomando as providências jurídicas cabíveis. A expectativa de público, para este ano, é de 40 mil pessoas por dia de evento. 

Tudo o que sabemos sobre:
rodeio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.