MP intermediará diálogo entre shoppings e participantes de 'rolezinhos'

Ministério Público de São Paulo diz que 'articulará iniciativas junto a lojistas e o poder público, instando-os a oferecer opções culturais e de lazer aos jovens, sobretudo da periferia'

Luciano Bottini Filho, O Estado de S. Paulo

17 de janeiro de 2014 | 15h49

SÃO PAULO - O Ministério Público do Estado de São Paulo anunciou nesta sexta-feira, 17, que intermediará o diálogo entre participantes de "rolezinhos" e shoppings centers.

Em nota, a entidade diz que "articulará iniciativas junto a lojistas e o poder público, instando-os a oferecer opções culturais e de lazer aos jovens, sobretudo da periferia". "De forma a atender a todos os estratos sociais, estimulando o democrático convívio de toda a população naqueles espaços de uso coletivo, independentemente de classes sociais, sempre preservando a ordem pública e a segurança de todos os cidadãos", afirma ainda o texto.

Segundo a promotoria estadual, será aberto um inquérito civil público para investigar se ocorreu discriminação de jovens por parte dos shoppings ao barrarem a entrada dos participantes dos "rolezinhos".

Tudo o que sabemos sobre:
rolezinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.