Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

MP faz operação contra fraudes em coleta de lixo no interior de SP e MG

Estão sendo cumpridos 15 mandados de prisão, 11 de condução coercitiva e 44 de busca e apreensão

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2017 | 09h48

SOROCABA - O Ministério Público de São Paulo e o MP de Minas Gerais, com apoio de forças policiais, realizam uma operação contra fraudes em contratos de limpeza pública em cidades dos dois Estados, na manhã desta quinta-feira,9.

Estão sendo cumpridos 15 mandados de prisão, 11 de condução coercitiva e 44 de busca e apreensão. 

As prefeituras de Paulínia e Sumaré, no interior paulista, foram alvos de mandatos de busca, assim como a Câmara de Paulínia. O prefeito de Paulínia, Dixon de Carvalho (PP), secretários municipais e vereadores estão sendo conduzidos para prestar depoimento na sede do Ministério Público Estadual em Campinas. 

+++ Doria demite assessor que dificultava acesso a dados; MP abre inquérito

     

No interior paulista, também foram cumpridos mandados em Ribeirão Preto, Batatais e cidades dessas regiões. 

Em nota, o MP de São Paulo informou que a operação, batizada de 'Purgamentum', foi deflagrada a partir de uma investigação iniciada na cidade mineira de Passos e que chegou às prefeituras paulistas, daí a operação conjunta. Um ex-prefeito de Passos foi preso nesta manhã.

+++ Gestão Doria age para dificultar a Lei de Acesso à Informação

 Os mandados têm como alvo pessoas, empresas e prefeituras onde foram detectadas suspeitas de irregularidades em serviços de coleta urbana. A investigação é voltada para a apuração de ilícitos e fraudes em licitação, peculato e outros crimes.

Mais conteúdo sobre:
Paulínia [SP]Polícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.