MP deve começar a visitar e entrevistar estrangeiros

Dias depois de o Ministério Público Federal no Distrito Federal decidir instaurar inquérito civil para apurar supostas violações de direitos humanos no programa Mais Médicos, o ministro da Advocacia-Geral da União, Luís Inácio Adams, disse ontem que o Ministério Público do Trabalho fará visitas in loco para verificar a atuação de profissionais estrangeiros no Brasil. De acordo com o ministro, o Palácio do Planalto está "absolutamente tranquilo" com eventuais questionamentos que possam ser feitos.

Rafael Moraes Moura / Brasília, O Estado de S.Paulo

30 de agosto de 2013 | 02h15

De acordo com Adams, por sugestão do próprio governo federal, as autoridades do Ministério Público do Trabalho deverão fazer visitas in loco para conhecer os locais de trabalho dos médicos estrangeiros e entrevistá-los. O Ministério Público Federal ainda quer ter acesso à cópia do acordo de cooperação técnica para ampliar o acesso da população brasileira à atenção básica em saúde, que foi assinado com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

Pagamento. Para Adams, não há ilegalidade nenhuma no pagamento dos profissionais e a investigação não será limitada aos profissionais cubanos. "Estamos tranquilos. Já foram feitos programas semelhantes no passado. Não há por que um programa como esse não vingar, ainda mais porque traz tantos benefícios para a população brasileira."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.