MP culpa organizador por morte em rodeio

O Ministério Público de São Paulo pediu à Polícia Civil o indiciamento do organizador do Jaguariúna Rodeo Festival, Valdomiro Poliselli Junior, e dos engenheiros Flávio de Souza e Maria Carolina Winkler por homicídio culposo (sem intenção) e lesão corporal culposa pela morte de quatro jovens durante o evento em maio de 2009. Onze pessoas ficaram feridas durante o tumulto.

Tatiana Fávaro, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2010 | 00h00

Poliselli afirmou, por meio de sua assessoria, que "aguardará o posicionamento da juíza da 2.ª Vara da Comarca de Jaguariúna, Ana Paula Colabono Arias, visto que o pedido de indiciamento feito pelo Ministério Público apoia-se em dados ainda não esclarecidos". Os engenheiros não foram localizados.

O promotor também aponta como responsáveis pelo tumulto oficiais do Corpo de Bombeiros que concederam o auto de vistoria para a realização do evento e seguranças, ainda não identificados. O Corpo de Bombeiros não retornou as ligações da reportagem até ontem.

A Promotoria pediu coleta de depoimentos da oficial do Corpo de Bombeiros Lucimara Rossi de Godoy sobre a concessão do auto de vistoria para a realização do evento, única dos três oficiais ainda não ouvidos no inquérito policial. O Ministério Público solicitou também o depoimento do responsável pela segurança do evento. Somente após essas providências requeridas à Polícia Civil é que a promotoria poderá apresentar denúncia (acusação formal à Justiça) contra os supostos responsáveis pela tragédia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.