Movimento LGBT fará ato contra violência na Avenida Paulista

Protesto está previsto para a tarde de domingo e concentração será no vão livre do Masp

Solange Spigliatti, Central de Noticias

19 de novembro de 2010 | 14h50

SÃO PAULO - Militantes do movimento de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) e entidades sociais vão promover no domingo uma manifestação em repúdio e reivindicação de providências contra atentados violentos cometidos na Avenida Paulista, região central de São Paulo.

 

Veja também:

linkMP vai analisar imagens de agressão a jovens

video Vídeo mostra jovens sendo agredidos na Avenida

 

O protesto está previsto para iniciar às 15 horas no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), de onde os manifestantes vão caminhar para o local das agressões, próximo à estação Brigadeiro do metrô.

Um abaixo assinado virtual direcionado às autoridades públicas está disponível para adesões. O movimento ainda questiona a falta de uma legislação específica que criminalize a homofobia, assim como já se enquadra o racismo.

O crime foi cometido por cinco jovens de classe média - sendo quatro menores de idade - que estudam juntos num colégio particular situado no Itaim Bibi, bairro nobre da capital paulista. Das 3h às 6h30, o grupo agrediu quatro rapazes em momentos isolados. Uma das vítimas perdeu a consciência e teve seus pertences roubados, enquanto outra foi atingida por duas lâmpadas fluorescentes no rosto.

No instante em que agrediam a quarta pessoa, uma testemunha chamou a polícia que registrou o flagrante. Todos os suspeitos já se encontram em liberdade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.