Motoristas embriagados são liberados após pagar fiança em SP

Um terceiro motorista continuou preso e perdeu a carteira, pois causou um acidente que deixou um morto

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2008 | 17h30

Dois motoristas foram presos nesta terça-feira, 1º, em Sorocaba por estar dirigindo embriagados, mas saíram em liberdade depois de pagar fiança. Um terceiro motorista permaneceu preso após causar um acidente que resultou na morte de uma mulher. Ele não tinha habilitação para dirigir e foi autuado em flagrante por homicídio culposo.   Veja também: Veja os principais pontos da Lei Seca Delegado pede bom senso para aplicação da Lei Seca Comerciantes da noite tentam se adaptar às medidas   O motociclista Gilmar Bertin Casagrande, de 25 anos, foi detido depois de atropelar uma menina de 9 anos no Jardim Seriema, zona norte da cidade. O condutor da moto alegou que a menina tentava atravessar a rua sem olhar, mas ele foi apanhado no teste do bafômetro. De acordo com a Polícia Civil, foi constatada a presença de 1,43 miligramas de álcool por litro de ar expirado - a medida tolerável é de até 0,3 mg. Casagrande foi autuado em flagrante, mas o pai do rapaz assumiu o pagamento da fiança de R$ 301 para que ele fosse libertado.   Já o motorista Washington Antonio Luiz, de 33 anos, foi parado numa blitz da Polícia Rodoviária Estadual na rodovia Raposo Tavares. O teste do bafômetro acusou uma concentração de 0,72 miligramas por litro de ar. Ele foi liberado após pagar a fiança de R$ 350. Nos dois casos, os condutores tiveram cassada a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e foram multados em R$ 955, além da apreensão dos veículos.   No terceiro caso, Romildo Paiva, de 31 anos, dirigia uma perua Kombi em direção ao centro de Sorocaba, quando o veículo capotou numa avenida. A dona de casa Antonia Rosa da Conceição, de 36 anos, foi lançada para fora e morreu prensada pela carroceria Kombi. Dois filhos da dona de casa que também estavam no veículo ficaram feridos.   O marido da vítima, Gilberto da Conceição, disse que havia pedido ao vizinho para levá-los até a rodoviária, pois a família viajaria para o Nordeste. Paiva alegou que perdeu o controle da Kombi quando tentava desviar de um cachorro.

Tudo o que sabemos sobre:
lei secapolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.