Motoristas e motociclistas dividem responsabilidade por acidentes

Estudo da Abraciclo em parceria com o Hospital das Clínicas mostra que 51% das ocorrências envolvendo carros e motos foram ocasionadas por motoristas de automóveis e 49% por motociclistas

O Estado de S. Paulo

14 de setembro de 2013 | 13h13

Pesquisa revela que motoristas e motociclistas dividem a responsabilidade por acidentes nas vias de São Paulo. Resultado da parceria entre a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) e o Instituto de Ortopedia do Hospital das Clínicas (HC), o estudo mostra que 51% dos acidentes envolvendo carros e motos foram ocasionados por motoristas de automóveis e 49% por motociclistas.

Em 88% dos casos, o principal motivo é a imprudência dos condutores. O despreparo de motoristas e motociclistas ao transitar nas vias de São Paulo é responsável por 74% das ocorrências de trânsito na capital paulista.

Motociclistas mais vulneráveis são os homens, presentes em 92% das ocorrências. Desses, 73% usavam o veículo como meio de transporte e apenas 23% das vítimas eram motoboys. Dos motociclistas avaliados pelo estudo, 23% não possuíam habilitação.

O consumo de álcool e de drogas também é apontado como fator importante em acidentes. Dos acidentados, 21,3% estavam sob efeito de um deles. Desses, 14,2% tinham consumido drogas (maconha, cocaína ou anfetaminas) e 7,1% estavam alcoolizados.

A pesquisa foi feita com 326 motociclistas que foram atendidos em hospitais da zona oeste da capital paulista entre fevereiro e maio. Os dados foram coletados com a ajuda da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, peritos, médicos e agentes da CET.

Tudo o que sabemos sobre:
acidentestrânsitomotociclista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.