Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Motoristas de transporte escolar protestam no centro

Contrato emergencial operava havia dez anos, mas não houve tempo para efetivar a reorganização antes do início das aulas

O Estado de S.Paulo

15 Fevereiro 2016 | 11h30

SÃO PAULO - Um grupo de cerca de 100 motoristas de transporte escolar realizou um protesto na manhã desta segunda-feira, 15, na Rua Joaquim Carlos, no Pari, região central de São Paulo. 

Os motoristas protestam contra uma mudança implementada pela Prefeitura no Transporte Escolar Gratuito (TEG) neste ano. A gestão do prefeito Fernando Haddad (PT) decidiu mudar o sistema de contratação do TEG porque o serviço operava com contrato emergencial havia cerca de dez anos, mas não houve tempo suficiente para efetivar a reorganização antes do começo das aulas. 

Para a categoria, o novo modelo reduz os ganhos e as regras tendem a diminuir a demanda. Com a mudança, a remuneração passou a ser por criança. Antes, os pagamentos contabilizavam outros fatores, como quilômetro rodado.

Segundo o presidente do Sindicato de Transporte Escolar do Estado de São Paulo (Simetesp), Donay Neto, o protesto foi realizado de maneira autônoma pelos motoristas e organizado via Whatsapp. Ele informou que representantes do sindicato estão em negociação com a Prefeitura.

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO Fernando Haddad PT Whatsapp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.