FELIPE RAU/ESTADÃO
FELIPE RAU/ESTADÃO

Motoristas de ônibus adiam greve em SP após reunião conciliatória

Na terça, sindicatos (patronal e dos trabalhadores) deverão informar ao TST o resultado das negociações.

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

03 de junho de 2022 | 13h16
Atualizado 03 de junho de 2022 | 20h49

SÃO PAULO - Os motoristas de ônibus e cobradores do transporte público urbano por ônibus suspenderam a greve da categoria que estava marcada para ocorrer na próxima segunda-feira, 6, na capital paulista. O anúncio foi feito após uma reunião conciliatória intermediada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

A audiência contou com representantes do Sindmotoristas, SPUrbanuss e SPTrans e novas tratativas vão ocorrer nos próximos dias afim de encontrar uma proposta que agrade a todas as partes. Na terça-feira, os sindicatos (patronal e dos trabalhadores) deverão informar ao TST o resultado das negociações.

"O Sindmotoristas preza pelo diálogo e bom senso. Nos preocupamos e não temos o menor interesse de prejudicar a população de São Paulo, mas também não podemos deixar de defender os interesses da categoria. Se as negociações não avançarem, a greve vai acontecer", disse Valmir Santana da Paz, o Sorriso, presidente em exercício da entidade.

Na noite de terça-feira, 31 de maio, a São Paulo Transporte (SPTrans) disse que obteve decisão liminar na Justiça do Trabalho, que determinou a manutenção de 80% da frota operando nos horários de pico e 60% nos demais horários. Em caso de descumprimneto, seria aplicada pena de multa diária de R$ 50 mil.

A paralisação havia sido aprovada durante assembleia realizada pela categoria na quarta-feira, 1º, sob o argumento de que as negociações salariais não evoluíam. A SPTrans , por sua vez, avisou que está acompanhando as negociações trabalhistas entre os operadores de ônibus e as empresas concessionárias e espera um entendimento rápido entre as partes para que "a população de São Paulo não seja prejudicada".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.