Hélvio Romero/AE
Hélvio Romero/AE

Motoristas de fretados fazem ato por flexibilização de regras para cadastro

Condutores e empresários do setor se concentram em frente ao Estádio do Pacaembu para carreata até a sede da Artesp, no Itaim Bibi

Bibiana Borba, O Estado de S.Paulo

08 Maio 2017 | 08h41
Atualizado 08 Maio 2017 | 09h36

SÃO PAULO - Cerca de 50 condutores de vans e ônibus fretados partiram em carreata, por volta das 9 horas desta segunda-feira, 8, da zona oeste em direção à zona sul de São Paulo. Às 9h30, eles passavam pela Avenida Doutor Arnaldo em direção à Rua Cardeal Arcoverde, no bairro de Pinheiros. O grupo deve seguir pelas avenidas Brasil e Nove de Julho até a sede da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), localizada no bairro do Itaim Bibi, na zona sul da capital. 

Os motoristas se concentraram no entorno do Estádio do Pacaembu, desde o início do dia, para protestar por regras menos rígidas para o cadastro dos veículos. Conforme a Artesp, os motoristas e empresários do setor de fretados reivindicam alterações no Sistema de Fretamento Intermunicipal de Passageiros.  A maior parte dos pedidos não poderá ser atendida, segundo a agência, por questões de segurança ou conflito com exigências do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Eles pedem, entre outros itens, que vans mais antigas sejam autorizadas a transportar passageiros em viagens de mais de 600 quilômetros de distância. Ainda, cobram que veículos locados possam ser aceitos como fretados. A Artesp alega que não há garantia de segurança para os passageiros em veículos que não têm comprovação de adaptações necessárias para o uso comercial.

A agência estuda atender ao menos uma das reivindicações dos motoristas, a unificação dos cadastros da Artesp e da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU). Um projeto para viabilizar o cadastro único é preparado pela Artesp.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.