Motoristas aprovam fim de estacionamento em ruas de 3 bairros

Mudança em 13 vias causa confusão, apesar de melhorar fluidez; carros foram guinchados logo no primeiro dia

Naiana Oscar, Jornal da Tarde

01 de setembro de 2008 | 22h06

Mesmo confusos e até desinformados sobre as novas regras de estacionamento nos bairros de Pinheiros, Moema e Vila Olímpia, os motoristas aprovaram as restrições. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) não divulgou o impacto das mudanças nas 13 ruas, mas quem passou pelo local percebeu uma melhora no trânsito.  Veja tambémVeja mapas com as novas medidas para o trânsito Lista das ruas e alterações de estacionamento  Entenda as novas medidas para o trânsito  Conheça o histórico do trânsito na cidade   Na Rua do Rocio, onde até semana passada era permitido estacionar nos dois lados da via, a Prefeitura instituiu Zona Azul no lado par e proibiu o estacionamento, das 7 às 20 horas, no lado ímpar. "Até a semana passada, eu daria nota 2 para o trânsito aqui na rua. Hoje, dou nota 7", disse o garçom Nilson Pereira, de 35 anos, que trabalha na região há 4. Parte da rua foi sinalizada com cavaletes. Um deles indicava o guinchamento de um veículo, apesar de os marronzinhos afirmarem que o primeiro dia seria só de "orientação". A CET não informou o número de carros guinchados nem a quantidade de multas aplicadas. Na Rua Helena, também na Vila Olímpia, o motorista Everaldo Nunes se surpreendeu com a facilidade com que conseguiu uma vaga para estacionar na Zona Azul. "Antigamente tinha de ficar rodando para encontrar lugar, agora acho que aumentou a rotatividade", disse. Perto dali, um estacionamento registrou aumento de 15% no número de clientes. O valor da primeira hora na região permanece o mesmo - em média, R$ 8 -, mas o medo dos motoristas é que a restrição inflacione os estacionamentos (mais informações nesta página). "Naturalmente, já era difícil encontrar um lugar para deixar o carro. A procura com certeza fará o custo aumentar", disse o arquiteto Paulo Bastos, presidente da Associação de Moradores do Alto de Pinheiros.  Sem saber onde estacionar na Rua Teodoro Sampaio, a psicóloga Marina Machado, de 45 anos, acabou infringindo a sinalização. Para tentar despistar os marronzinhos, deixou o pisca-alerta ligado e correu para pegar o filho na escola. "Vou contar com a sorte porque não encontrei vaga aqui perto", disse. Naquele trecho, não havia agentes da CET. "É péssimo atrapalhar o trânsito, mas não tinha outro jeito", disse a psicóloga, enquanto outros pais começavam a parar em fila dupla na rua.  Os comerciantes da região se sentiram prejudicados. "Vai ficar difícil para receber mercadoria e para nossos clientes", disse a empresária Sônia Onishi Ide, dona de uma papelaria. Ela reclamou da falta de informação e de orientação por parte da Prefeitura. Em Moema e na Vila Olímpia foram criadas 100 novas vagas de Zona Azul, além de 11 vagas para carga e descarga e 30 outras vagas para motocicletas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.