Motorista que não pagar multa pode ficar com o 'nome sujo' em São Paulo

Expressivo volume de multasnão pagas, no valor de aproximadamente R$ 445,6 milhões, motivou a medida da prefeitura

PRISCILA TRINDADE, Central de Notícias

13 de abril de 2011 | 13h06

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo vai protestar, a partir de agora, os débitos de multas de trânsito, levando o nome do motorista devedor ao cadastro de inadimplentes.

 

Segundo portaria publicada no último dia 2 no Diário Oficial, a medida foi tomada devido a existência de um expressivo volume de multas de trânsito não pagas. Inicialmente serão inscritos no Cadastro Informativo Municipal (Cadin) 697.158 proprietários de veículos, relativos a quantidade de 2.879.299 multas de trânsito não pagas entre 2006 e 2009. O valor dessas multas chega a mais de R$ 445,6 milhões.

 

O Sistema da Administração de Penalidades Aplicadas a Infrações de Trânsito (APAIT) deverá transmitir os dados do motorista, do veículo e da infração cometida ao Sistema da Dívida Ativa (SDA).

Tudo o que sabemos sobre:
Prefeituratrânsitomultanome sujoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.