Motorista que bateu em ônibus escolar vai ser indiciado por 13 mortes

De acordo com laudo, Leandro Basalea estava na contramão; motorista do ônibus teria tentado desviar, mas não conseguiu

Chico Siqueira, Especial para O Estado

13 de novembro de 2014 | 21h19

ARAÇATUBA - A Secretaria de Segurança Pública informou nesta quinta-feira, 13, que o motorista Leandro Basalea, que conduzia o caminhão que se chocou contra um ônibus escolar em Ibitinga (SP), vai ser indiciado por 13 homicídios culposos e 28 lesões corporais. O acidente ocorreu em 27 de outubro na rodovia Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304). Com o choque, 13 pessoas morreram e 28 ficaram feridas.

O motorista ainda não prestou depoimentos, o que será feito por meio de carta precatória. "No momento, o delegado aguarda as vítimas serem ouvidas em Borborema e o motorista do ônibus ser ouvido em Jaboticabal", informa a Secretaria de Segurança Pública em nota. 


De acordo com o laudo, Basalea estaria na contramão no momento da batida. O motorista do ônibus teria tentado desviar, mas não conseguiu. A colisão arrancou toda a lateral direita do ônibus arremessando muitos estudantes para fora do veículo. 

O laudo também constatou que o ônibus também estaria a 84 km/h, portanto acima da velocidade máxima de 60 km/h para o trecho, que passava por obras de recapeamento e não tinha sinalização de solo, como as faixas que separam as duas pistas. As faixas foram pintadas pelo DER na tarde seguinte ao acidente.

Tudo o que sabemos sobre:
BorboremaIbitinga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.