Motorista poderá ver índice de lentidão pelo celular

A mudança do monitoramento eletrônico da cidade faz parte do plano da Prefeitura de estímulo do uso de ônibus. A proposta é fornecer ao cidadão, pela internet e pelos celulares, uma comparação entre a velocidade dos carros e dos ônibus. "No site, haverá informação sobre a velocidade média por corredor: quanto está andando o corredor de ônibus e quanto está a via. Aí, nas rádios, vão falar: 'Corredor Rebouças: quem está de ônibus, 20 km/h; quem está de carro, 9 km/h'", diz o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.

O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2013 | 02h03

A comparação, entretanto, não animou motoristas da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, na zona norte - uma das vias que não aparecem no atual mapa da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). "O trânsito daqui é horrível e a gente sabe que ele não está nos índices das rádios. Mais do que medir o trânsito, eles (CET) precisam dar um jeito nesse congestionamento", disse a comerciante Patrícia Carmona, de 38 anos. Embora a via fique a apenas três quilômetros da Ponte do Piqueri, o trajeto não é feito em menos de meia hora, conforme atestou o Estado.

O mestre de obras Tiago Vieira, de 35 anos, diz que, se a via constasse nos mapas de lentidão, usaria a informação sobre o nível de fluidez para optar se iria para o trabalho pela Raimundo ou por um caminho alternativo. Ele, no entanto, jamais abandonaria o carro.

O monitoramento da velocidade dos ônibus já é feito pela São Paulo Transporte (SPTrans), empresa municipal que gerencia a frota de coletivos da capital paulista. A medição, vale destacar, segue acompanhamento de aparelhos de GPS instalados nos coletivos. A velocidade média nos corredores exclusivos fica disponível para o usuário no site da empresa.

Esses números, entretanto, mostram velocidades baixíssimas. Segundo Tatto, a média do ano passado ficou em 12 km/h - equivalente a uma pessoa correndo. "Nosso número ideal é que a velocidade chegue a 25 km/h", diz o secretário, sem prometer que alcançará a meta ainda nesta gestão. / B.R. e C.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.