Motorista enfrentará chuva nas estradas

Segundo a meteorologia, há risco de deslizamentos e quedas de barreiras

REGINALDO PUPO, ESPECIAL PARA O ESTADO, JOSÉ MARIA TOMAZELA, O Estado de S.Paulo

24 Janeiro 2013 | 02h02

O paulistano que programou passar o feriado prolongado do aniversário de São Paulo no litoral norte deve ficar atento às condições das estradas que dão acesso à região e na Rodovia Rio-Santos, que corta os municípios de Ubatuba, Caraguatatuba e São Sebastião. Chuva, buracos, sinalização precária, neblina e obras exigem atenção redobrada.

Na Rodovia dos Tamoios, que está em obras para duplicação, o cuidado deve ser redobrado principalmente entre São José dos Campos e Paraibuna, que concentra a maior parte das obras. O motorista é obrigado a reduzir a velocidade bruscamente porque a via passa a ter pista simples. À noite é comum haver neblina na Tamoios e na Rodovia Oswaldo Cruz, que liga Taubaté a Ubatuba. Nas duas rodovias também há risco de queda de barreira. Chove na área há mais de 10 dias.

Na Rio-Santos, entre Caraguatatuba e Ubatuba, há pontos com ranhuras na pista e acostamento esburacado na altura da Praia de Maranduba, em Ubatuba. Na mesma cidade, algumas placas de sinalização estão completamente enferrujadas, dificultando a visualização à noite, no km 73, na Praia da Lagoinha.

No trecho de Caraguatatuba há buracos na pista entre as Praias de Massaguaçu e Cocanha. A chuva também forma poças d'água no caminho e entre Caraguatatuba e São Sebastião, o acostamento da rodovia alaga.

A Ecovias calcula que pelo Sistema Anchieta-Imigrantes vão passar entre 270 e 420 mil veículos rumo à Baixada Santista. A Operação Descida vai das 14h de amanhã às 2h de sábado.

A Ecopistas, concessionária do corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto, estima que entre hoje e domingo, cerca de 215 mil veículos deixarão São Paulo.

Barreiras. A previsão de chuva também vai exigir mais cuidado do paulistano que for para o interior e litoral sul. Há risco de queda de barreiras na Rodovia Régis Bittencourt, principal acesso a Peruíbe, Iguape, Ilha Comprida e Cananeia, principalmente na Serra do Cafezal, entre Juquitiba e Miracatu. A concessionária Autopista não programou operação especial com reversão de faixas neste trecho, de pista simples, pois não prevê tráfego muito acima do normal.

Na Rodovia Raposo Tavares, que liga a capital ao sudoeste paulista, é preciso atenção entre Araçoiaba da Serra e Itapetininga. Há obras de duplicação e muitos pontos não têm acostamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.