Motorista embriagado que atropelou e matou seis sai da prisão

MP pediu desqualificação do crime de homicídio com dolo eventual (quando o autor assume conscientemente o risco de matar) para homicídio culposo (sem intenção)

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

23 Abril 2014 | 18h09

SOROCABA - O comerciante Fábio Hiroshi Hattori, de 27 anos, que atropelou 12 jovens e causou a morte de seis na saída de uma rave, em Sorocaba, foi libertado na tarde desta quarta-feira, 23. Hattori, que dirigia embriagado, estava preso desde o dia 6. Ele cumpria prisão preventiva no presídio de Tremembé, no Vale do Paraíba.

A ordem de soltura foi dada pela juíza Adriana Furukawa, de Sorocaba, depois que o Ministério Público pediu que os crimes fossem desqualificados de homicídio com dolo eventual - quando o autor assume conscientemente o risco de matar -, para homicídio culposo, sem intenção de produzir a morte.

Como esse crime é menos grave perante a lei, o MP entendeu que o acusado tem direito de responder ao processo em liberdade. A família de Hattori pagou fiança de R$ 29 mil e ele teve a carteira de habilitação apreendida.

O acidente aconteceu na Rodovia Raposo Tavares, onde um grupo de jovens que havia saído da rave esperava o ônibus. Segundo o inquérito, Hattori teria dormido ao volante e perdido o controle do carro. Exame mostrou que ele tinha consumido bebida alcoólica.

Além da morte dos seis jovens, outros seis ficaram feridos no acidente. Três deles continuam internados.

Mais conteúdo sobre:
Sorocaba

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.