Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

Motorista embriagado foge da polícia dirigindo ônibus com passageiros em Campinas

Ônibus andou em ziguezague, bateu em uma placa de sinalização e só foi parado depois que um passageiro acionou o freio e conseguiu retirar a chave do contato

José Maria Tomazela , O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2018 | 11h59

SOROCABA - Um motorista embriagado tentou fugir da polícia dirigindo um ônibus do transporte coletivo com dez passageiros a bordo, na noite de terça-feira, 23, em Campinas, interior de São Paulo. O ônibus andou em ziguezague, bateu em uma placa de sinalização e só foi parado depois que um passageiro acionou o freio e conseguiu retirar a chave do contato. O motorista Jair Rufino, de 54 anos, quebrou o para-brisa com um soco e resistiu à prisão, agredindo um dos policiais. Ele acabou algemado e autuado em flagrante por direção perigosa, embriaguez ao volante e desacato no 1.º Distrito Policial.

Conforme a polícia, o motorista dirigia o ônibus da linha 371 pelas ruas do Jardim Nova Europa com as luzes internas apagadas, quando começou a trafegar em excesso de velocidade e de forma descontrolada. Quando o ônibus 'atropelou' uma placa de sinalização e não parou, os passageiros começaram a se desesperar a acenaram para uma viatura da Polícia Militar que passava em sentido contrário. Conforme o relato dos policiais, eles acharam que havia um roubo em andamento e perseguiram o coletivo, mas o motorista acelerou.

Quando o passageiro conseguiu conter o veículo, o motorista "entrou em surto", conforme os policiais, e quebrou o  vidro dianteiro com socos e cabeçadas. Após ser imobilizado e algemado, ele recebeu atendimento no Hospital Municipal Mário Gatti e, como se negou a fazer o teste do bafômetro, os médicos registraram os sinais aparentes de embriaguez. Aos policiais, Rufino afirmou que ingeriu bebidas alcoólicas por estar passando por problemas pessoais. Colegas do motorista disseram que ele teria se separado recentemente da mulher.

Ainda segundo os colegas, Rufino é considerado um motorista experiente. Ele trabalhava como cobrador e, após se habilitar como motorista profissional e receber treinamento, foi promovido a condutor. Na terça-feira, Rufino estava fazendo aniversário e começou a trabalhar às 14h. Ele estava próximo de deixar o turno, às 23h, quando foi detido. No dia anterior, ele tinha assistido com outros motoristas a uma palestra sobre as implicações criminais de dirigir embriagado. Rufino continuava detido nesta quinta-feira, 25, aguardando designação de audiência de custódia. Segundo a Polícia Civil, ele ainda não tinha constituído advogado.

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp) informou em nota que está investigando o caso para tomar as medidas disciplinas cabíveis. "O sindicato informa que a concessionária não tolera e nem compactua com esse tipo de comportamento", informou. O sindicato informou que se trata de um caso isolado, já que a empresa tem 600 motoristas, mas que resultou em prejuízo de R$ 4 mil pelos danos causados no ônibus e em placas de sinalização.

Tudo o que sabemos sobre:
Campinas [SP]acidente de trânsito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.