Motorista em zigue-zague invade calçada, atinge 7 e mata garota

Condutor foi autuado por homicídio e embriaguez ao volante. À polícia, ele alegou ter perdido o controle do veículo

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

17 Abril 2012 | 03h04

O auxiliar de manutenção Felipe Fernandes de Barros Oliveira, de 22 anos, atropelou e matou a estudante Regiane Letícia Lima, de 14, anteontem, na Vila Ré, zona leste da capital. Segundo a polícia, ele estava embriagado, dirigia em alta velocidade e de forma imprudente. Foi preso em flagrante por homicídio com dolo eventual (assumiu o risco de matar), lesão corporal e embriaguez ao volante.

Segundo testemunhas, Oliveira dirigia em zigue-zague pela Rua Itinguçu. Na calçada, Regiane voltava da festa de aniversário de uma prima com outras seis pessoas da família. O pai, Marcelo dos Reis Rita, de 41 anos, e a irmã da vítima Marcela Regina Braga de Lima Rita, de 13, também foram atingidos. Ele teve fratura no fêmur e rompimento do tendão.

Com o impacto, o carro atravessou uma parede dupla, de pelo menos 60 centímetros de espessura, e invadiu uma loja de acessórios automotivos. A menina foi arrastada e ficou entre os escombros. Foi levada para o Hospital Tatuapé, onde morreu. "Ela experimentaria no sábado o vestido para a festa de 15 anos. Era uma das três 'poderosas', como chamamos a ela e às irmãs. É um pedaço da família que se quebra", disse o tio, o instalador Daniel Braga, de 30 anos.

Oliveira disse que perdeu o controle e, por isso, invadiu a calçada. Ele se recusou a passar pelo bafômetro e a fornecer sangue para análise, mas foi autuado por embriaguez pela "convicção jurídica" do delegado plantonista Rogério Zuim Uehara.

"O colega autuou um criminoso ao volante, uma pessoa que assumiu o risco pela própria conduta na direção. Temos de aplaudir a decisão", afirmou o delegado José Francisco Rodrigues Filho, titular do 24.º Distrito Policial (Ponte Rasa), onde o caso foi registrado. Ele disse que o carro estava a pelo menos 120 km/h, em via cujo limite é de 40 km/h. O advogado do motorista foi procurado, mas não se pronunciou. Oliveira está detido na carceragem do 63.º DP (Vila Jacuí).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.