Universidade Santa Cecília/Facebook
Universidade Santa Cecília/Facebook

Motorista é preso por suposto envolvimento na morte de jogador de hóquei

Homem teria transportado o policial militar que matou jovem em São Vicente no início da semana e escondido arma do crime, segundo a polícia

Luiz Alexandre Souza Ventura, Especial para o Estado

23 Setembro 2017 | 12h56

SANTOS - Um motorista de transporte por aplicativo foi preso nesta sexta-feira, 22, em São Vicente, litoral sul de São Paulo, por suspeita de ocultar informações sobre a morte do estudante e jogador de hóquei Matheus Garcia Vasconcellos Alves, de 24 anos, no começo desta semana. A vítima foi executada pelo policial militar Jarbas Colferai Neto, de 23 anos, que está preso.

Segundo o delegado Luís Carlos Cunha, do 1º. DP de São Vicente, o motorista, que não teve o nome divulgado, transportou o PM até o local do crime e teria ainda escondido a arma usada no assassinato e um casaco de moletom que Colferai Neto vestia na ocasião. A prisão temporária de 30 dias foi solicitada pela Polícia Civil.

Afastado das atividades na rua há seis meses, o policial militar Colferai Neto é investigado por tráfico e uso de drogas e responde a processo administrativo exoneratório após usar seu armário no batalhão da PM para armazenar maconha e cocaína. 

De acordo com as investigações, o soldado planejou e cometeu o crime porque a vítima mantinha conversas pelo Facebook com a mãe do filho do policial. O PM usou o smartphone dessa mulher para atrair Matheus Alves até a Rua Nicolau Guirão Pérez, no Parque Bitaru, região central de São Vicente.

O estudante chegou ao local por volta de 21h40 da última segunda-feira, 18, e foi rendido pelo PM, que pegou o celular do rapaz, mandou Matheus ficar de frente para o muro de uma casa e executou o jovem com um tiro de revólver calibre 32 disparado na nuca.

Matheus Garcia Vasconcelos Alves começou a jogar hóquei aos 5 anos no Clube Internacional de Regatas, em Santos, onde morava, e fez parte da Seleção Brasileira no Campeonato Mundial de 2015, na França, e também em competições no Uruguai e na Colômbia. Ele cursava o último ano de Publicidade e Propaganda na Universidade Santa Cecília (Unisanta) e trabalhava como modelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.