Motorista é perseguido por motoqueiros e morto a tiros em Barueri, na Grande SP

Após bater o carro, vítima ainda se refugiar no estacionamento de uma academia, mas foi cercada

Ricardo Valota, O Estado de S.Paulo,

25 Setembro 2012 | 02h59

SÃO PAULO - O motorista de um Fiat Pálio Weekend cinza foi perseguido por dois homens numa moto e morto a tiros por volta das 20 horas de segunda-feira, 24, no bairro de Alphaville, em Barueri, região oeste da Grande São Paulo.

 

Itane Cardoso Macedo, de 40 anos, durante a fuga, bateu o carro contra outro veículo na Alameda Grajaú e, a pé, tentou escapar da dupla invadindo o estacionamento da academia de ginástica Premium. Cercada, a vítima foi ferida com 15 tiros. Macedo ainda foi levado para o Centro Médico Amil, mas não resistiu e morreu. Acredita-se em crime de acerto de contas. Cardoso já tinha passagem pela polícia.

 

Após cumprir pena por estelionato, ele deixou o sistema prisional em 2003. Dentro do Fiat a polícia encontrou uma grande quantidade de dólares e reais. Nada foi levado pelos criminosos. A mulher da vítima, Renata Marques do Carmo, dona do carro, disse que o marido pretendia utilizar o dinheiro para adquirir uma residência na região.

 

No tiroteio, um cliente do estabelecimento também foi baleado. Aurélio Mauri Licursi, de 65 anos, estava no estacionamento e mesmo ferido no pé esquerdo, ainda conseguiu correr para o interior da academia. Os assassinos continuam foragidos. O caso foi registrado no Distrito Policial central de Barueri.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.