Motorista é morto a tiros após reagir a assalto no interior

Crime acontece em frente à casa da vítima, às 4h30, no bairro Alto do Cardoso, periferia de Pindamonhangaba

Simone Menocchi, de O Estado de S. Paulo,

06 de dezembro de 2007 | 18h07

O motorista de caminhão Ovídio Pinto de Toledo, de 51 anos, foi assassinado ao reagir a um assalto na madrugada desta quinta-feira, 6, em Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba. O crime aconteceu em frente à casa da vítima, às 4h30, no bairro Alto do Cardoso, periferia da cidade. Segundo a mulher dele, Ana Luíza Mota, ela se despedia do marido quando dois homens se aproximaram. "Ele pediu que eu entrasse e também ficou aqui na varanda, achando que estava protegido, foi quando ouvi os tiros". Ao sair da casa a mulher encontrou o corpo do marido, já morto com dois disparos. Toledo, que trabalhava na função há 30 anos, levaria uma carga de açúcar para uma empresa de Porto Real, no Estado do Rio de Janeiro. Os ladrões chegaram a roubar R$1.500 do caminhoneiro, dinheiro que seria usado para as despesas com a viagem. O dono da carga, o empresário Eduardo Silva, contou que conhecia o motorista há mais de 20 anos. "Acredito que ele teria essa reação, de tentar impedir o roubo. Infelizmente, acabou morrendo assim". A mulher da vítima também não tem duvida sobre a reação do marido. "Com certeza ele reagiu, para impedir que os ladrões entrassem em casa e também para proteger a mim e ao nosso filho, que dormia". O crime está sendo investigado pela polícia civil de Pindamonhangaba, que já tem pistas dos suspeitos. Um terceiro homem estaria envolvido no latrocínio, roubo seguido de morte.

Tudo o que sabemos sobre:
AssaltoAssassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.