Motorista é agredido em assalto dentro da USP

Bandidos atacaram ônibus perto da Favela São Remo, levaram celulares e dinheiro e até atiraram no veículo

Mônica Reolom, O Estado de S.Paulo

06 Dezembro 2013 | 02h04

Um motorista de ônibus ficou ferido durante um assalto ontem à noite no câmpus da Universidade de São Paulo (USP), no Butantã. Ele levou uma coronhada na cabeça e teve de ser encaminhado ao Hospital Universitário, onde levou 3 pontos.

Segundo o motorista José Luís Santos, de 45 anos, três jovens armados entraram no coletivo às 21h15, na altura do 1.800 da Avenida Professor Almeida Prado, já dentro da Cidade Universitária, e pediram que o motorista parasse o ônibus cerca de 200 metros à frente, no acesso à Favela São Remo. Outros dois homens, também armados, aguardavam no local.

"Foi uma coisa de cinema. Como ninguém anunciou assalto, pensei que fossem me matar e reagi. Acho que sobrevivi porque tenho três filhinhas pequenas para cuidar", disse Santos. Os ladrões agrediram o condutor, até com mordidas, e os comparsas do lado de fora dispararam quatro vezes, sem atingir ninguém dentro do veículo.

Os criminosos ainda conseguiram levar tudo que estava no caixa do cobrador, além de dinheiro e celulares de alguns dos 40 passageiros do ônibus. Após os disparos, houve tumulto e os suspeitos aproveitaram para fugir em direção à favela. A PM foi chamada, mas ninguém havia sido preso até 1 hora. O caso foi registrado no 93.º DP. / COLABOROU FABIANA CAMBRICOLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.