Motorista diz que matou em legítima defesa

O motorista Jonas Braga de Albuquerque, de 44 anos, acusado de matar com um tiro o lavrador Adriano Antonio da Silva, de 28, após acidente de trânsito domingo, em Botucatu, apresentou-se ontem à polícia e alegou legítima defesa. Disse que foi agredido pela vítima e seu irmão e atirou porque eles queriam matá-lo. Jonas foi indiciado por homicídio não qualificado e responderá ao processo em liberdade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.