Motorista deve evitar a volta do feriado no domingo à tarde

Concessionárias que administram as principais rodovias de acesso a São Paulo prevêem tráfego intenso do início da tarde até a noite

José Maria Tomazela, Aline Porfírio e Reginaldo Pupo,

30 Março 2013 | 14h34

SOROCABA - O retorno de quem viajou para passar a Páscoa fora de São Paulo será mais tranquilo na parte da manhã deste domingo (30). Concessionárias que administram as principais rodovias de acesso à capital preveem tráfego intenso do início da tarde até a noite. 

Para quem sai da Baixada Santista, a concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes colocará em funcionamento a Operação Subida a partir das 10 horas da manhã. Além da pista norte da Anchieta, a operação vai usar duas pistas da Imigrantes para os veículos que seguem no sentido São Paulo. Nessa operação, a descida dos usuários para a Baixada Santista acontecerá somente pela Anchieta. Os motoristas devem evitar o retorno entre as 14 e as 22 horas, quando a concessionária prevê maior concentração de tráfego.

Na Via Dutra, o pior horário para o retorno será entre as 16 e as 20 horas deste domingo, quando a rodovia deve receber de 9 a 10 mil carros por hora. Há previsão de congestionamento na chegada a São Paulo. A concessionária programou a instalação de pista reversível - com o uso de faixa da pista contrária - para melhorar a fluidez do trânsito. Na tarde de domingo, a pista expressa no sentido Rio de Janeiro, entre o km 211 e o km 216, na região de Guarulhos, terá o fluxo invertido para São Paulo.

O motorista que for retornar pela rodovia Régis Bittencourt (BR-116) vai encontrar quatro pontos de restrição de tráfego no trecho paulista. Três deles são interdições parciais de pista em razão de obras em ponte, no km 546, em Barra do Turvo; no km 516, em Cajati, e no km 317, em Juquitiba. Há sinalização nesses locais, mas pode haver lentidão e congestionamento. No km 331, em Juquitiba, há também um desvio operacional para obras na rodovia. A concessionária recomenda evitar a estrada entre as 13 e as 23 horas, horário de pico do retorno.

No Sistema Castello-Raposo, o horário de pico deve ocorrer entre as 16 e as 22 horas deste domingo. Nesse período, há previsão de trânsito lento e congestionado na Castello, desde o km 38, em Araçariguama, até o km 13, no Cebolão, em São Paulo. Na Raposo, pode haver lentidão entre Cotia e a capital. Nos domingos e feriados, é proibido o tráfego de caminhões na rodovia Castello Branco, das 14 h à 1 hora da manhã, a partir do km 75, em Itu, até a capital.

Litoral norte

A Polícia Rodoviária Estadual prevê que o trânsito pode começar a se intensificar a partir das 10h de domingo nas rodovias dos Tamoios e Oswaldo Cruz, que ligam o litoral norte de São Paulo ao planalto. O mesmo movimento é previsto para este período na Rodovia Presidente Dutra, segundo a Polícia Rodoviária Federal (para quem retorna de Aparecida); e na Floriano Rodrigues Pinheiro, que dá acesso a Campos do Jordão.

O motorista, no entanto, poderá encontrar dificuldades para trafegar na Tamoios, que não tem mais faixas auxiliares, está em obras e teve sua velocidade máxima reduzida de 80km/h para 60km/h, principalmente entre os kms 17 e 22, em Jambeiro. Quem optar por subir a serra pela Tamoios também deverá ter dose de paciência a mais no trevo de Caraguatatuba, que recebe todo o fluxo local, de São Sebastião, Ubatuba e Ilhabela. O local fica totalmente travado nos retornos de feriados prolongados.

No início do feriado os turistas levaram ao menos uma hora a mais na viagem até o litoral por conta do intenso tráfego de veículos. Ao menos 200 mil veículos eram esperados nas rodovias da região do Vale do Paraíba e litoral norte durante o feriado.

Guarujá

Os motoristas que saem do Guarujá devem ficar atentos ao trecho de entroncamento da rodovia Cônego Domênico Rangoni com a Anchieta, na altura do km 268 ao km 270. Devido às obras do anel rodoviário nesta área, os motoristas que passam pela via aos finais de semana e feriados geralmente encontram lentidão.

Já para quem deixa Praia Grande, a atenção é para os trechos de saída da Cidade (divisa com o município de São Vicente); na altura da curva do S, no bairro Nova Mirim; e no início de Serra, já na rodovia.

Segundo a Ecovias, o número de veículos esperado neste feriado era de até 340 mil automóveis na descida da serra, mas até o momento, apenas 180 mil se dirigiram ao litoral. A concessionária está monitorando o tráfego até o domingo de páscoa, para ver se há a necessidade da implantação do sistema 2X8, que libera todas as pistas para a súbita à capital, exceto a Anchieta sul, que fica para os motoristas que se dirigem ao litoral.

Mais conteúdo sobre:
estradas páscoa são paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.