Motorista de Porsche será indiciado por homicídio doloso após acidente no Itaim

Colisão entre dois veículos ocorreu no cruzamento das Ruas Tabapuã e Bandeira Paulista; motorista do outro carro, mulher de 28 anos, não resistiu e morreu

Marília Lopes, Central de Notícias

09 Julho 2011 | 14h24

SÃO PAULO - O engenheiro, de 36 anos, que se envolveu em uma colisão entre dois veículos no cruzamento das Ruas Tabapuã e Bandeira Paulista, no Itaim-Bibi, na zona sul de São Paulo, na madrugada deste sábado, 9, será indiciado por homicídio doloso pela morte da motorista do outro carro, uma mulher, de 28 anos.

Segundo uma testemunha, a vítima, Carolina Menezes Cintra, que dirigia um Tucson, avançou lentamente o cruzamento quando seu carro foi atingido pelo Porsche do engenheiro. O veículo foi arremessado a mais de 25 metros de distância.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), depoimentos atestam que a velocidade do veículo no momento do impacto era de mais de 150 km/h A motorista morreu no local.

O engenheiro teve pequenas lesões e foi encaminhado ao Hospital São Luiz, onde permanece internado. Segundo uma policial militar que esteve no local, ele apresentava sinais de embriaguez e demonstrava muita preocupação com o estado do seu carro. Em nenhum momento perguntou sobre a existência de outros envolvidos no acidente.

O delegado plantonista do 15º Distrito Policial, no Itaim-Bibi, considerou que o motorista do Porsche, com sua conduta, assumiu o risco de provocar uma morte, e o indiciou por homicídio doloso. Segundo a SSP, assim que receber alta hospitalar, o ele será preso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.