Motorista bebe 18 vezes mais do que o permitido

Condutor foi flagrado em estrada do Paraná, fez bafômetro e por pouco não provocou acidente

EVANDRO FADEL / CURITIBA, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2012 | 03h02

Um morador de 47 anos de Santa Mariana, no norte do Paraná, a 400 quilômetros de Curitiba, foi preso na noite de anteontem na BR-369, no município vizinho de Cornélio Procópio, dirigindo com teor alcoólico no sangue 18 vezes superior ao tolerado pela legislação.

Ele foi encaminhado para a delegacia de polícia, onde foi instaurado inquérito, mas acabou liberado após o pagamento de fiança.

De acordo com o policial rodoviário federal Paulo Américo, após ser abordado, o homem fez o teste do bafômetro, que apontou 1,82 miligrama de álcool por litro de sangue. O limite estabelecido pelo Decreto 6.488/2008 é de 0,10 miligrama por litro de ar expelido dos pulmões. Acima de 0,33 mg/l, o motorista comete crime previsto no Código de Trânsito Brasileiro.

O motorista estava sozinho em um Gol e quase provocou um acidente no km 83, quando invadiu a pista contrária, onde trafegava outro carro.

A Polícia Rodoviária Federal foi alertada por motoristas que perceberam os erros cometidos pelo condutor embriagado. Segundo os policiais, quando o carro foi abordado, o homem ficou debruçado sobre o volante e seu estado não deixava dúvidas de que estava bêbado.

Polêmica. Na quarta-feira, o Superior Tribunal de Justiça decidiu que o motorista que recusar o bafômetro e exame de sangue não poderá ser punido. A decisão, na prática, esvazia a lei seca. Só o Supremo Tribunal Federal pode alterar a interpretação. Projeto de lei que está na Câmara também pode tornar mais dura a punição aos motoristas bêbados, ao penalizar quem dirige com qualquer quantidade de álcool no sangue.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.