Motorista bêbado e em alta velocidade responderá a júri

Um motorista de 25 anos acusado de homicídio doloso por atropelar e matar um homem de 48 enquanto dirigia em alta velocidade, na contramão e alcoolizado, terá de enfrentar júri popular. A decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre o caso, que ocorreu em 2008 em Belo Horizonte, foi unânime. Na ocasião, o motorista havia saído de uma festa e bateu de frente com a vítima, que morreu na hora.

O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2012 | 03h06

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais havia rejeitado a ida ao júri sob o argumento de que apenas a imprudência dele não era prova de que tinha a intenção de matar. O Ministério Público recorreu, argumentando que, ao menos, era possível caracterizar o dolo eventual, quando o autor assume que as ações podem resultar em morte. / B.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.