Motorista baleado em Jandira continua em estado grave

'Geléia' está internado na Santa Casa; polícia decretou prisão temporária de quatro suspeitos

Priscila Trindade, da Agência Estado

11 Dezembro 2010 | 11h52

SÃO PAULO - O motorista Wellington Martins, conhecido como Geléia, continua internado em estado grave, na manhã deste sábado, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no Hospital das Clínicas, na capital paulista.

 

Veja também:

linkPolícia decreta prisão preventiva de quatro suspeitos

 

Martins foi baleado na cabeça durante o ataque que matou o prefeito de Jandira (Grande São Paulo), Walderi Braz Paschoalin (PSDB), na sexta-feira. Martins passou por uma cirurgia na tarde de ontem, mas segundo o hospital, seu quadro de saúde segue inalterado.

 

Os dois foram atacados quando chegavam a uma estação de rádio, no bairro Jardim Mirante, para participar de programa semanal feito pelo prefeito, por volta das 8 horas. Segundo a assessoria da Prefeitura, Paschoalin estava em um carro convencional, sem o uso de blindagem. O prefeito foi atingido no peito.

 

Os dois foram socorridos por equipes da Guarda Civil Metropolitana (GCM). Paschoalin não resistiu aos ferimentos e o motorista foi levado para o hospital Sameb, em Barueri, e depois encaminhado ao Hospital das Clínicas.

 

A Justiça de São Paulo decretou no início da madrugada deste sábado a prisão temporária dos quatro suspeitos de participação no crime. O pedido foi feito pelo Setor de Homicídios, da Delegacia Seccional de Carapicuíba, cidade vizinha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.