Motorista alcoolizado causa acidente ao trafegar na contramão da Via Dutra

Ao se aproximar da praça de pedágio, localizada no quilômetro 204, Antonio Melo Lima, resolveu que não iria pagar a tarifa e voltou na contramão

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

06 de abril de 2011 | 01h10

SÃO PAULO - Alcoolizado, o condutor de um Santana cinza trafegou por cerca de dois quilômetros pela contramão da pista sentido Rio da rodovia Presidente Dutra, na região limítrofe entre Guarulhos e Arujá, na Grande São Paulo, e quase provocou uma tragédia na noite desta terça-feira, 5.

 

Ao se aproximar da praça de pedágio, localizada no quilômetro 204, Antonio de Melo Lima, de 49 anos, resolveu que não iria pagar a tarifa de R$ 2,30 e voltou na contramão. Acionados pela concessionária NovaDutra, policiais rodoviários tentaram montar rapidamente um bloqueio, mas não deu tempo.

 

O motorista do Santana acabou colidindo de frente, dois quilômetros depois, contra um Fiat Uno azul, ocupado por um casal. O responsável pelo acidente foi encaminhado com ferimentos graves para o Hospital Municipal de Urgência (HMU) de Guarulhos.

 

Já os dois ocupantes do Fiat sofreram ferimentos moderados e foram levados para o AMA e para o pronto-socorro municipal de Arujá. Ao realizarem o teste de bafômetro no motorista do Santana, os policiais aferiram dosagem de 1,38 mg de álcool por litro de ar expelido, valor 15 vezes maior que o permitido.

 

Antonio foi encaminhado ao 4º Distrito Policial de Guarulhos, no bairro dos Pimentas, e autuado em flagrante. Uma das faixas de rolamento da pista sentido Rio da rodovia Presidente Dutra ficou bloqueada entre as 22 horas e 22h40, causando um pico de congestionamento de 1,5 quilômetro.

 

Lei - Pela lei, quem for pego com um valor de até 0,09 mg de álcool/litro de ar expelido não é considerado infrator e acaba liberado. De 0,1 a 0,29 mg, paga-se uma multa de R$ 957,20 e corre-se o risco de ter a carteira de habilitação suspensa de 12 a 24 meses; acima de 0,3 mg, além de pagar a multa e correr o risco de perder a habilitação, o infrator é levado para a delegacia, responde criminalmente, podendo pegar uma pena que varia de 6 meses a 3 anos de detenção. O infrator só é liberado, para responder em liberdade, após pagar uma fiança de R$ 300 a R$ 1.200.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.