Motoqueiros armados matam 1 e ferem criança de 2 anos

Homens de capacete não pararam de atirar enquanto não encontraram o mecânico Sérgio de Brito Silva

Ricardo Valota, do estadao.com.br; e Andressa Zanandrea, do Jornal da Tarde,

22 de julho de 2008 | 03h52

Armados de pistolas e usando capacetes, quatro motoqueiros atiraram contra cinco pessoas, entre elas uma criança, por volta das 20 horas de segunda-feira, 21, nas ruas da Vila Clara, região de Americanópolis, zona sul da capital paulista. Segundo as afirmações de testemunhas, o alvo dos atiradores era o mecânico Sérgio de Brito Silva, 27 anos. O mecânico tinha passagens por roubo e tráfico de drogas e já havia sido vítima de tentativa de homicídio em 19 de junho.   Os três primeiros a serem atingidos pelos disparos estavam na Avenida Fúlfaro. Mesmo não encontrando o mecânico de imediato, os atiradores não pouparam quem estava por perto. Kaíke, 2 anos, filho de Sérgio, foi baleado nas mãos quando brincava com seus colegas. O vendedor ambulante André Alves Ramos, 28 anos, batia à porta de uma residência onde pegaria mercadoria para vender, quando foi baleado em uma das pernas. Já o faxineiro, Admilson Gomes de Oliveira, 34 anos, foi ferido na cabeça no momento em que deixava um bar. Ele morreu no hospital.   Os criminosos ainda estavam à procura de Sérgio quando, dois minutos depois, na Rua Abigail, na mesma região, cruzaram com uma Kombi azul, ocupada pelo estudante Rafael de Brito Silva, 15 anos, primo do mecânico. Ele pegou o veículo para levar a criança até o hospital e acabou baleado no ombro esquerdo. O mecânico foi o último a ser atingido pelo grupo. Ao volante de um Fiat Pálio, Sérgio foi localizado na Rua Eduardo Barrios e atingido no ombro direito.   Todos os feridos foram encaminhados ao pronto-socorro do Hospital Municipal Arthur Ribeiro de Saboya, no Jabaquara, onde apenas o faxineiro Admilson, gravemente ferido, não resistiu e morreu. Os atiradores, segundo testemunhas, ocupavam motos Honda, modelo Falcon, pretas. Todos seguem foragidos. O caso foi registrado no 97º Distrito Policial, de Americanópolis.

Tudo o que sabemos sobre:
assassinatozona sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.